zenah_OBSTETRICIA

Vacinas e gestação


A preocupação com a vacinação da mãe durante a gestação visa proteger não somente ela, mas também o bebê nos seus primeiros meses de vida. Algumas vacinas são recomendadas rotineiramente durante a gestação, outras preferencialmente antes, e outras devem ser aplicadas somente em situações especiais. Há ainda aquelas que são contra-indicadas na gravidez.

Vacina contra influenza (gripe):

Indicada para gestantes em qualquer fase da gestação, protege contra os principais sorotipos de vírus que causam a gripe, principalmente em suas formas mais graves. É importante que a gestante seja imunizada, pois existe um risco maior de desenvolver complicações durante a gestação. Disponível na rede pública de vacinação.

Vacina contra difteria e tétano (dT) ou difteria, coqueluche e tétano (dPTa):

A dPT na sua forma acelular deve ser indicada para todas as gestantes, independente da última dose de dT, durante o terceiro trimestre da gravidez (27 a 36 semanas). As pacientes que já foram vacinadas com esquema de 3 doses de dT alguma vez na vida devem tomar apenas uma dose de dPTa no terceiro trimestre. Aquelas com esquema vacinal incompleto, com apenas uma dose, devem tomar uma dose de dT e outra de dPTa com intervalo mínimo de 30 dias. Pacientes nunca vacinadas devem tomas duas doses de dT e a terceira de dPTa

Hepatite B:

Atualmente a vacina contra a Hepatite B faz parte do calendário vacinal recomendado a todas as mulheres, e é realizada em 3 doses, no esquema 0-1-6 meses. Pode ser realizada durante a gestação no caso de susceptibilidade à doença.

Hepatite A:

Deve ser realizada preferencialmente antes da gestação, porém não há contraindicação para a realização em gestantes nos casos de risco aumentado, como viagem para locais com saneamento básico precário e dificuldade de acesso a água potável.

Meningocócica:


Indicada a gestantes apenas em situações de surtos da doença.

Pneumocócica:

Não é de uso rotineiro em gestantes. Pacientes de risco, como portadoras de doenças pulmonares, cardíacas, renais e metabólicas devem ser imunizadas preferencialmente antes da gestação, porém não há contra-indicação para o seu uso na gestação.

Febre amarela:

Não deve ser realizada durante a gestação a não ser que os riscos sejam muito altos, como viagens inevitáveis a lugares endêmicos.

Vacinas contra-indicadas durante a gestação:

Sarampo, caxumba, rubéola, varicela, tuberculose, poliomielite oral, influenza nasal. Devem ser evitadas por conterem componentes vivos (vírus ou bactérias), apresentando risco teórico de infecção fetal. O uso inadvertido destas vacinas durante a gestação não demonstrou até hoje aumento de complicobstétricas ou neonatais.